Como fazer marketing digital mais barato e mais efetivo

No artigo anterior, abordamos o motivo pelo qual é uma boa prática pagar para promover seu conteúdo. Mostramos como um primeiro lugar em um termo competitivo pode ser mais caro que a simples compra de um anúncio. Neste de hoje, mostraremos como seu marketing digital pode ser mais barato e mais efetivo.

Termos genéricos não só são difíceis e caros como não vale tanto a pena buscar uma posição neles. No máximo, pode-se pagar um anúncio específico para ele. Mas você precisa ter em mente que termos genéricos não convertem tão bem: usuários, quando buscam, começam com termos genéricos para descobrir opções e, quanto mais perto do ato de tomar uma ação, mais específicos são seus termos. Quer um exemplo? Imagine um empresário iniciante ou estudante que ouviu falar que para produzir sistemas de injeção eletrônica, geladeiras inteligentes ou qualquer outro dispositivo precisa utilizar software embarcado (embedded system) no nosso exemplo. Esta pessoa ainda não sabe o que isso significa e realizará uma busca genérica. A chance de comprar um sistema desses ou contratar um desenvolvedor é próxima de zero. No entanto, esta palavra-chave gera um grande número de pesquisas.

Agora imagine um empresário experiente ou desenvolvedor que precisa comprar software embarcado para fabricar uma injeção eletrônica. Ele vai fazer uma busca longa e específica, em português ou inglês (“desenvolvedor sistema embarcado injeção eletrônica” ou “fabricante de sistema embarcado para injeção eletrônica”). Não é o tipo comum de pesquisa por esse tipo de sistema. O volume é baixo. Mas a chance de fechar negócio é muito mais alta. Você atingiu diretamente o público que busca esse tipo de sistema.

Leia também:  Google melhora seu sistema de busca por linguagem natural

A primeira vantagem é que o custo acaba ficando muito menor. Você não queima dinheiro com pessoas que não estarão minimamente interessadas em seu produto (a menos que você queira construir sua marca, tornando-a conhecida de estudantes e empresários iniciantes, para conversão a longo prazo). Você gera leads. Fica muito mais próximo de vender.

A segunda vantagem é que sua concorrência também fica muito menor. Ao atingir diretamente seu público, sua empresa estará concorrendo apenas contra aquelas que, efetivamente, fornecem o mesmo produto que você e, ainda por cima, tomaram a iniciativa de produzir uma página específica para este tema, com conteúdo relevante e que ajude a fechar uma venda.

Ou seja: a página em que seu cliente te encontrará tem menor número de anúncios e menor número de concorrentes na busca gratuita, a chamada orgânica. Se você tiver um número relativamente grande de concorrentes com sites mais antigos e que o Google considera de maior autoridade, você também pode anunciar por um valor muito mais baixo, de poucos centavos por clique.

Ok, mas se posso anunciar, qual a vantagem de produzir conteúdo?

Você compraria algum produto se houvesse apenas um botão de “comprar” na página, sem descrição alguma? Você compraria em uma loja onde o vendedor não conversa com você? Provavelmente não, certo? É aí que entra o conteúdo. É ele que vai fazer a proposta para seu cliente. É ele que vai expor sua marca. É ele que vai informar seu cliente.

Leia também:  O que é a taxa de rejeição

E não deve ser copiado. Nós, da Conteúdo sob Demanda, focamos em uma estratégia que funcione da maneira mais barata e efetiva possível. O que significa que vamos produzir um conteúdo original, bem escrito e editado, útil ao seu cliente. Que passe credibilidade. Que tenha chance de aparecer bem na busca orgânica, não paga, e não leve seu site a uma punição do Google.

Além disso, não basta você colocar uma página genérica. Vamos voltar ao exemplo do empresário buscando sistema embarcado para injeção eletrônica. Não é efetivo você enviá-lo a uma página genérica sobre sistemas embarcados apenas comprando anúncio. Isso não só é trabalhoso (pois é necessário comprar palavras chave específicas, não baseadas em seu conteúdo), como ainda pode fazer com que seus cliques fiquem mais caros.

Isso acontece porque o algoritmo, tanto do Google quanto do Bing, calcula a chance de seu anúncio aparecer de uma maneira que gere melhores retornos para eles.

Ocorrem dois fenômenos:

  • se um anúncio não chama a atenção, o número de cliques é menor e os buscadores levam mais tempo para ganhar dinheiro do que com um anúncio mais direto, específico, que atraia mais cliques. Seu custo por clique sobe;
  • se um anúncio é clicado mas o usuário volta atrás ou faz outra busca, isso significa que aquele anúncio não agradou. Pelas regras dos buscadores, anúncios rejeitados, em que o usuário ficou pouco tempo na página, não são computados. Além disso, o usuário teve uma má experiência. Pelo fato de comprometer o desempenho do buscador perante aquele usuário no longo prazo e do buscador ter de devolver seu dinheiro, o valor do seu clique sobe.
Leia também:  O que é o Google Shopping?

Por isso é importante produzir páginas bem feitas, bem trabalhadas, ricas, com conteúdo relevante, para anúncios igualmente relevantes. Você ganha, o buscador ganha e seu cliente ganha. É assim que a Conteúdo sob Demanda trabalha.

Quer melhorar os seus resultados digitais? Peça um orçamento gratuito!

NOME*

E-MAIL*

TELEFONE

MENSAGEM

Please leave this field empty.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você precisa esatr Logado para postar um comentário.