Conteúdo conceitualmente único

Se você acompanha marketing digital e conteúdo por algum tempo, é provável que tenha lido, em algum lugar (ou aqui), que para ter bons rankings nos buscadores, seu conteúdo precisa ser original. Isso, claro, exclui qualquer tipo de cópia de sites de terceiros, mesmo que você tenha direitos autorais para isso e mesmo que sejam apenas pequenas frases.

No entanto, só copiar não é suficiente. Seu conteúdo também precisa ser único e adicionar valor. Os buscadores estão bastante espertos para detectar textos que, basicamente, replicam informação que pode ser encontrada em outro lugar, mesmo que suas frases sejam perfeitamente originais.

Já na época em que o Panda (um algoritmo que avalia a qualidade de um website e suas páginas) foi lançado, no início da década, isso era enfatizado pelo Google. Houve um post histórico, com perguntas que donos de sites deveriam se fazer, se tivessem sido atingidos por uma punição, naquele tempo. Ressaltamos alguns pontos específicos, que consideramos de suma importância, com comentários logo abaixo.

O conteúdo é escrito por especialista ou entusiasta na área?

Você não pode colocar qualquer um para escrever artigos para seus sites. O redator precisa entender do tópico sobre o qual está escrevendo. Muitas vezes, dependendo dos temas cobertos, um único redator não terá o conhecimento necessário para produzir todos os textos de que sua empresa precisa (por isso, empresas como a Conteúdo sob Demanda têm uma vasta base de redatores, com conhecimento de todo tipo de área profissional).

Leia também:  Marketing de conteúdo para empresas de turismo

Ser escrito por especialista não significa ser profundamente técnico. Na verdade, quanto mais simples e direto for seu texto, melhor. Passar informação técnica numa linguagem que o usuário leigo entenda costuma ter mais resultado para a maior parte das personas.

O artigo tem erros de português, estilísticos ou informações erradas?

Conteúdo original não basta. Textos com erros não têm bons rankings. Precisam ser produzidos por gente que escreva bem. E, novamente, muitas vezes uma pessoa pode ser ótima tecnicamente, mas não tem boa escrita. Por isso, empresas como a Conteúdo sob Demanda usam editores, para nos certificarmos de que o texto está correto e bem escrito.

O site é reconhecido como autoridade em seu tópico?

Isso é algo que sempre enfatizamos aqui. Não adianta produzir texto bom se o site não tem autoridade e é largamente desconhecido. É preciso saber distribuir conteúdo. Por isso atuamos de uma maneira mais consultiva, para que o cliente possa ter melhores resultados com seu conteúdo.

Contrate-nos, siga nossas recomendações e terá resultado.

O artigo provê uma explicação compreensiva ou completa a respeito do tópico?

É deste item que vem a tendência que constatamos hoje, de textos longos. E é por isso que não recomendamos, em hipótese alguma, que um texto tenha menos de 350 palavras.

Mas não precisa exagerar. A partir de 1000 palavras, a leitura de uma peça começa a ficar chata para quem não tem muito tempo disponível e está lendo por celular (a menos, claro, que a persona queira algo mais longo). Existe espaço, em buscas bem específicas, para textos não muito longos.

Leia também:  Quando ter muitas visitas no site não é bom

Pegue um tópico bem específico e produza um bom conteúdo sobre o tema. Complementar com mais conteúdos que abordem outras questões específicas a respeito do mesmo tema é algo que costuma dar bons resultados e recomendamos para os clientes.

Só não pode é ficar repetindo basicamente a mesma coisa, com outras palavras, algo que também é previsto pelo Panda.

O site provê análise ou informação interessante, além do óbvio?

Por fim, chegamos ao ponto que consideramos fundamental hoje em dia. O texto precisa ser conceitualmente único, indo além do óbvio. É preciso prover informação bem trabalhada, de uma forma que não seja facilmente encontrada em outras publicações, incluindo as revistas que você lê. Não é uma questão de tamanho, mas de estilo de escrita.

Formato, sequência do texto e apresentação precisam ser originais. São itens que podem ser detectados por um buscador. Já viu o agrupamento de notícias similares no Google News? Pois é, na busca orgânica (não-paga), ocorre algo similar.

Isso não significa que você tenha que produzir custosas pesquisas a cada post que é colocado no ar. Basta apresentar a informação de um jeito original, interessante, bem colocado, analítico (sem ser rebuscado), e produzir conteúdo interessante para sua audiência, abarcando seus interesses, apresentando dados e fatos.

Um bom guia é seguir as quatro formas de bom conteúdo que Guy Kawasaki citou em seu livro “A Arte da Mídia Social” (com bom resumo de Jessica Smith):

  • Informação: o que aconteceu?
  • Análise: o que significa?
  • Assistência: como fazer melhor?
  • Entretenimento: conteúdo surpreendente
Leia também:  O mito dos textos de 2000 palavras (ou de 300) para SEO

Quanto mais formas de bom conteúdo cada peça puder abarcar, melhor. Mas não deixe de encarar o site (ou mesmo uma categoria de seu site), como um todo. Um bom livro é composto de vários capítulos e cada capítulo de várias seções.

Sucesso!

E entre em contato conosco.

Quer melhorar os seus resultados digitais? Peça um orçamento gratuito!

NOME*

E-MAIL*

TELEFONE

MENSAGEM

Please leave this field empty.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você precisa esatr Logado para postar um comentário.